Tag

E-commerce de Luxo

E-commerce de Luxo

Marcas de luxo aderem ao e-commerce

O e-commerce no segmento do luxo ganha cada vez mais relevância. Hoje, são evidentes e inúmeras as oportunidades para esse mercado na internet. Apesar de ter uma demanda bem maior nos Estados Unidos e Europa, o Brasil vem aumentando sua presença online com diversas marcas nacionais aderindo a esse formato. Nos Estados Unidos e Europa, grifes como Ralph Lauren, Tiffany&Co., Louis Vuitton, Gucci, Prada, Armani e outras, há alguns anos, aderiram ao comércio eletrônico e vêm obtendo êxito. A Ralph Leia mais

Arte e Luxo, Jóias e Relógios, Mercado de Luxo, Negócios do Luxo

Fabergé: o luxo de séculos passados agora também online

Por Ricardo Ojeda Marins (Artigo publicado no site Gestão do Luxo da FAAP)

Joalheria oficial do império russo escolhe a internet como sua principal plataforma de vendas

A grife Fabergé, fundada em 1842 por Gustav Fabergé, tornou-se famosa por sua criação de ovos com pedras preciosas, e sob a direção de seu filho, Peter Carl Fabergé, tornou-se a joalheria oficial do império russo. Os Ovos Fabergé eram obras-primas da joalheria produzidas por ele e sua equipe entre os séculos XIX e XX para os czares da Rússia.

Encomendados e oferecidos na Páscoa entre os membros da família imperial, os ovos acomodavam surpresas e miniaturas, e eram cuidadosamente elaborados com a combinação de esmalte, pedras preciosas e metais. Desejados por colecionadores em todo o mundo, eles são ainda alvo de admiração pela sua perfeição e considerados expoentes da arte joalheira.

Dos 50 ovos imperiais, apenas 42 ainda existem, e alguns deles estão expostos no Palácio do Arsenal do Kremlin. Considerado o mais caro de todos, o Winter Egg, que em 1913 foi um presente de Nicolau II para sua mãe, Maria Fedorovna, foi arrematado por US$ 9,6 milhões há cerca de oito anos, em leilão realizado pela renomada Christie’s.

Após a Revolução Russa, em 1917, a grife passou por várias mãos, incluindo companhias como Elizabeth Arden e Unilever. Desde 2007, a marca adorada pela corte de Moscou pertence ao grupo Pallinghurst Resources.

Seus novos detentores pretendem retomar sua tradição na joalheria e se dizem prontos para competir com grifes renomadas, como Tiffany & Co. e Cartier. Na atual coleção, as luxuosas e raras peças têm preços que iniciam em US$ 40 mil e podem chegar a US$ 7 milhões. O joalheiro francês Frederic Zaavy, designer da marca, foi o criador da coleção inicial e utilizou pedras preciosas minúsculas em cada peça, criando efeitos de mosaico em brincos, anéis e colares.

A volta triunfal da Fabergé foi planejada com riqueza de detalhes e segue uma estratégia nada tradicional. Para seu relançamento, a empresa escolheu a internet como principal plataforma de vendas de sua coleção de jóias, mantendo apenas uma loja física, em Genebra, na Suíça, que atende somente com hora marcada.

A grife levou a exclusividade ao auge e inovou quando decidiu que não teria uma rede de lojas para apresentar e distribuir suas jóias. A Fabergé aposta na venda online, acreditando que a experiência de compra começa na internet, como uma vitrine. Os afortunados interessados em conhecer e adquirir suas preciosas peças tem à sua disposição uma equipe de consultores de vendas especializada disponível 24 horas por dia, com capacidade para atender em 12 idiomas. Os consultores podem comparecer pessoalmente em qualquer lugar do mundo para concluir a venda da peça onde o cliente estiver. “Isso nunca foi feito antes”, afirma Mark Dunhill, CEO da Fabergé.

Para conhecer a coleção, o cliente registra-se no site e escolhe uma data e horário em que deseja ser contatado. No contato telefônico, um consultor da grife disponibiliza uma senha de acesso à exclusiva coleção de suas raridades, bem como proporciona atendimento personalizado, podendo ainda agendar uma visita. O cliente pode optar também por atendimento em vídeo chat ou texto.

“A Fabergé está estabelecendo novos padrões para o mercado de alto luxo, desafiando as convenções que tradicionalmente impõem regras e rituais ao cliente, limitando-o a horários e locais onde as marcas estão estabelecidas. O site Faberge.com oferece ao cliente o máximo de conveniência e flexibilidade, com absoluta transparência durante todo o processo de compra. Em cada etapa, o cliente dirige o processo e conduz o relacionamento para adequá-lo ao seu próprio ritmo e estilo”, diz Mark Dunhill. “Os clientes de hoje estão procurando níveis diferentes de serviço e é isso o que oferecemos. O objetivo é criar um relacionamento com nossos consumidores”, diz ainda Dunhill.

No início da web, havia um consenso geral no segmento do luxo de que a internet e as boutiques físicas existiam mutuamente em duas linhas paralelas. Era impensável para muitos gerentes de loja imaginar que um dia iriam compartilhar parte de seus clientes com o ambiente online. Muitos não podiam sequer imaginar a possibilidade de uma marca de luxo ter a sua flasgship online como a Fabergé. A loja em Genebra foi inaugurada três meses após a abertura da loja virtual. Outro caso é o da britânica Couture Lab, site dedicado à venda de produtos de moda e acessórios de grifes como Nina Ricci e Bottega Veneta, que após o seu sucesso na web investiu em uma loja física em Londres.

O CEO da marca enfatiza que suas criações estão em sintonia com a herança do trabalho de Peter Carl Fabergé, o design inovador e exclusivo para cada peça, que confere às jóias o status de obras de arte. “Neste momento, qualidade e valor duradouro são mais importantes do que nunca. Quando a economia cai, o verdadeiro luxo retorna. As pessoas tendem a efetuar suas compras especiais de um modo mais exigente e discreto”, diz Dunhill.

Com esse modelo de negócios inédito no segmento de jóias de alto luxo, a grife criou um espaço para que seu consumidor possa não apenas pesquisar, mas conhecer e desejar seus produtos. Com essa estratégia, a marca consegue estar presente em qualquer lugar do mundo, transformar a compra de uma jóia em uma experiência única e reduzir seus custos operacionais – uma aposta na diferenciação que pode recuperar espaço em um mercado que se expande, apesar da crise, pelos meios eletrônicos.

Mercado de Luxo, Moda e Acessórios, Negócios do Luxo

Ferrari abre nova loja em Nova York

Fachada da loja Ferrari na Park Avenue

Por Ricardo Ojeda Marins

A italiana Ferrari abriu há cerca de alguns dias sua nova loja em Nova York. A 37ª loja da marca oferece uma variedade de roupas e acessórios para seus apaixonados que vivem o lifestyle Ferrari. O espaço de 200 metros quadrados fica na esquina da Park Avenue com a 55th Street, lugar privilegiado de Manhattan, a apenas alguns passos de seu show-room e da famosa Madison Avenue, vizinho de marcas também prestigiosas como Montblanc, Stefano Ricci, Botega Venetta e outras.

A abertura do novo espaço foi uma homenagem aos 60 anos de existência da Ferrari, ícone do esporte automotivo e do mercado de alto luxo em que a marca se posiciona. O projeto foi criado pelo Studio Iosa Ghini, empresa italiana especialista em design, evocando a velocidade de um carro de Fórmula 1.  A ampla fachada de vidro permite aos transeuntes uma visão clara do interior da loja, seus vídeos e painéis gráficos. Ali, consumidores entusiastas da Fórmula 1, tem à sua disposição uma enorme variedade de produtos dessa linha. Miniaturas e modelos de cada época, e a coleção Cavallino, composta de acessórios e roupas esportivas complementam o moderno e atraente espaço.

Interior da loja, templo do consumo dos amantes da velocidade

Já presente com lojas em diversos países, em cidades como Londres, Barcelona, Milão, Miami, Dubai e outras, a Ferrari planeja inaugurar mais de 60 novos pontos-de-venda focados em varejo de moda e acessórios nos próximos 2 anos na Europa, América e Oriente.

Vale também visitar a loja virtual da Ferrari, onde você poderá sonhar e comprar: http://store.ferrari.com/en/

E-commerce de Luxo, Mercado de Luxo, Negócios do Luxo

Grupo LVMH adquire a brasileira Sack’s

Por Ricardo Ojeda Marins

O visível crescimento do mercado de luxo no Brasil continua atraindo grifes estrangeiras a desembarcarem por aqui. A Sephora, rede francesa multimarcas, escolheu o Brasil para iniciar suas operações na América Latina. O grupo LVMH, maior conglomerado de marcas de luxo e controlador da Sephora, adquiriu 70% do controle da Sack’s, maior empresa brasileira de e-commerce voltado a produtos de perfumaria e cosméticos de marcas prestigiosas como Dolce & Gabbana, Carolina Herrera, Giorgio Armani, Chanel, Christian Dior, Lacoste e outras.

O grupo almeja uma expansão agressiva no Brasil. Além da presença online, o objetivo da empresa é inaugurar, dentro de 18 meses, as primeiras lojas Sephora no Brasil. Estima-se que o valor do negócio seja em torno de R$ 300 milhões, porém não há essa confirmação por parte do grupo. Carlos André Montenegro, sócio-fundador da Sack’s, será o CEO e o presidente do conselho da empresa que, junto a Marcelo Franco e Albatroz Participações, seus atuais sócios, terão participação em 30% do negócio.

Há alguns anos a Sephora planejava iniciar operações na América Latina e nos últimos meses cogitou Brasil e México para abertura de lojas. Para Montenegro, o relacionamento antigo da loja online com o grupo francês ajudou a empresa a optar pelo Brasil. “Temos um bom relacionamento há dez anos. Os produtos mais vendidos na Sack’s hoje, por exemplo, são da marca Dior, que pertence ao grupo. O LVMH acompanhou o crescimento do site e o sucesso da nossa operação”, avalia  ainda Montenegro. Em 2009, a Sack’s teve faturamento de R$ 100 milhões.

Montenegro afirmou também que a empresa estuda a possibilidade de fabricação de produtos de maquiagem da LVMH no Brasil, por conta da alta carga tributária no país, pretendendo com isso tornar os preços mais competitivos frente a concorrentes nacionais.

De acordo com Silvio Passarelli, diretor do MBA em Gestão do Luxo da FAAP, a estabilização e a diversificação da economia brasileira foram os fatores que chamaram a atenção do grupo LVMH, assim como vem ocorrendo com outras empresas do segmento  premium. “O crescimento do consumo de produtos premium no Brasil é grande e já mostrou ser sustentável”, diz Passarelli ao jornal O Estado de São Paulo.

Depois do Brasil, Argentina e Chile serão os próximos alvos da expansão da marca na América Latina.

E-commerce de Luxo, Mercado de Luxo, Moda e Acessórios, Varejo de Luxo

Burberry lança nova campanha publicitária interativa

A nova campanha digital da Burberry

Por Ricardo Ojeda Marins

A grife britânica Burberry está mais do que presente no mundo digital e agora, inspirando-se em seu desfile que foi transmitido em 3D no mês de fevereiro deste ano, a marca lançou sua campanha publicitária digital, permitindo aos visitantes do site interagir com os modelos e com os produtos da nova coleção. Basta movimentar o mouse sobre os personagens e objetos que eles se movem na tela. As imagens giram em até 180 graus, permitindo conhecer cada ângulo das peças.

Bolsa com o famoso xadrez da marca, disponível online por £ 895 (R$ 2.506)

“Desejo que quem veja nossa campanha não enxergue apenas imagens, mas sinta-se parte do que nós criamos”, disse Christopher Bailey, diretor criativo da marca, ao site de tendências WWD. Ele vê a campanha digital como uma extensão do tão comentado desfile da coleção outono-inverno.

O fotógrafo escolhido para a campanha foi Mario Testino, e as fotos realizadas na Pinewood Studios, em Londres e contou com um casting formado pelo ator Douglas Booth, as modelos Nina Porter e Rosie Huntington-Whiteley, além de músicos como Gwilym Gold, Samuel Fry e outros. A campanha foi lançada em 25 de junho, no site da Burberry e em sua página nas redes sociais Facebook, Twitter e Youtube. De acordo com o WWD, cerca de 40% da verba de publicidade da Burberry é gasta atualmente no meio digital.

Deixando sua fama conservadora bem longe, a Burberry, fundada em 1856, oferece hoje moda masculina e feminina de luxo e bom gosto, além de proporcionar uma experiência  inovadora online, trazendo em cada estação uma novidade tecnológica para seus consumidores e admiradores, além é claro, de suas excelentes criações.

Bolsa da nova coleção da grife, vendida por £ 775 (R$ 2.170)

Jóias e Relógios, Luxo no Brasil, Mercado de Luxo, Moda e Acessórios

Ana Khouri cria edição limitada de jóias e acessórios de luxo

Por Ricardo Ojeda Marins

Muitas jóias e acessórios de luxo criados pela joalheira Ana Khouri já conquistaram personalidades brasileiras como Ana Paula Junqueira, Isabella Fiorentino, Raquel Silveira, e internacionais como Francesca Versace, Lauren Santo Domingo, Lourdes Maria (filha de Madonna) e outras. A designer brasileira, que morou em Nova York e fez cursos de Design de Jóias e Moda na Parsons e FIT e Gemologia na GIA, já trabalhou com o estilista Richard Chai, em criação e em desfiles da New York Fashion Week.

Alto luxo consciente: a joalheira Ana Khouri uniu sua expertise em jóias com a solidariedade. Convidou dez amigas para criarem uma coleção de jóias exclusivas. A idéia surgiu quando Ana perguntou a elas qual jóias elas já haviam sonhado mas nunca encontraram – uma peça desejo. Natalie Klein, Donata Meirelles, Fernanda Abdalla, Luiza Setubal e Cecilia Sicupira foram algumas das privilegiadas que aceitaram o desafio. A coleção de acessórios de luxo apresenta peças limitadas e foi lançada nesta quinta-feira, tendo 10% da renda destinados a projetos sociais. As jóias estarão à venda na NK Store, de Natalie Klein. Tiaras, pulseiras e brincos são alguns produtos da edição especial, tendo dentre eles um brinco em ouro negro e branco com ametista (foto acima) criado por Maria Fernanda Pinheiro e um pente em ouro branco e brilhantes (foto à direita), criado por Catarina Teixeira Pires.

O trabalho de Ana Khouri representa a nova geração do design de jóias brasileiro, combinando a diversidade brasileira a uma dimensão internacional. Suas criações podem ser encontradas em prestigiosas lojas de São Paulo, Rio de Janeiro e do exterior. Vale conhecer também o seu e-commerce, onde pode-se encontrar suas famosas tiaras e outros acessórios de luxo.

E-commerce de Luxo, Mercado de Luxo

Ralph Lauren assina uniforme da equipe americana nas Olimpíadas de Vancouver

Por Ricardo Ojeda Marins

A tradicional grife Polo Ralph Lauren criou mais uma vez, com muito estilo, os uniformes para a equipe dos Estados Unidos nas Olimpíadas de Inverno, que este ano acontecerão em Vancouver/Canadá, entre os dias 12 e 28 de fevereiro.

A coleção tem como principais cores o azul, o vermelho e o branco, em peças como pólos, coletes e casacos estilosos. Vale lembrar que o Big Pony, versão maior do famoso cavalinho da marca, também estampa boa parte desta coleção especial. O cardigã unissex, com gola e botões volumosos, tem sido o de maior atração e alvo de desejo de homens e mulheres.

E para quem gostou da coleção, a Ralph Lauren ainda oferece, através de seu e-commerce, o conceito “Create your own”: o cliente pode customizar sua própria peça, escolhendo a bandeira de um país de preferência ou vários. Além da bandeira, o cliente também pode bordar seu nome na peça.

A grife americana, ícone do pólo – um dos principais esportes de luxo, prima não apenas pela excelência de suas criações, mas também por criar e manter o valor e o desejo que sua marca possui perante o seu consumidor. Mais do que uma grife, ela representa a seus clientes um estilo de vida.

Conheça a coleção e mais detalhes sobre as Olimpíadas de Inverno de Vancouver pelos links:

http://www.ralphlauren.com/shop/index.jsp?categoryId=3880779&ab=int_020210_fd_olympics_explorenow

http://www.vancouver2010.com/

Alimentos e Bebidas, Mercado de Luxo

Johnnie Walker Blue Label: um dos mais raros uísques pode ser personalizado para presente

Johnnie Walker Blue Label

Por Ricardo Ojeda Marins

O espírito das festas de final de ano nos inspira a tomar parte da tradição apreciada de troca de presentes. Este ano, o Johnnie Walker Blue Label oferece um presente personalizado digno dos amigos e familiares mais especiais da sua lista de Natal. Os fabricantes do raro uísque escocês agora oferecem gravação personalizada da garrafa. Seja uma mensagem gravada para celebrar a amizade ou para comemorar uma conquista profissional, a garrafa com gravação personalizada do Blue Label causará impressão duradoura.

As informações são processadas por um equipamento importado, especialmente desenvolvido para realizar esta gravação. O processo é todo automatizado, ao final sua mensagem estará gravada com letras douradas, com um acabamento perfeito. Sem dúvida este é um presente perfeito!

Ao finalizar sua compra, será enviado um e-mail solicitando a mensagem que você pretende gravar em sua garrafa.

Criado por especialistas, cada componente deste whisky é selecionado dos barris das reservas mais finas e raras. Não é usado um número exato de maltes na composição. Apenas sabores e propriedades particulares de barris excepcionais são destinados à sua composição.

Com uma estratégia de criar personalização de um presente, o Blue Label soube inovar e tornar o seu consumidor ainda mais especial, e fazê-lo experimentar a sensação de sentir-se único e presenteado de uma forma especial.

Conheça mais detalhes: http://www.bluelabelpersonalizado.com.br/DiageoGateway.aspx

Fechar